Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Últimas Notícias > Presidente Bolsonaro e ministro Rogério Marinho sobrevoam áreas afetadas por ciclone em SC
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Presidente Bolsonaro e ministro Rogério Marinho sobrevoam áreas afetadas por ciclone em SC

  • Publicado: Sábado, 04 de Julho de 2020, 13h24
  • Última atualização em Segunda, 06 de Julho de 2020, 17h15

Equipes da Defesa Civil Nacional acompanham a situação desde as primeiras ocorrências e permanecerão no estado catarinense apoiando ações de resposta ao desastre

04 07 Santa CatarinaBrasília-DF, 4/7/2020 – O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, sobrevoaram, neste sábado (4), regiões de Santa Catarina atingidas por fortes chuvas e vendavais decorrentes da passagem de um ciclone pelo Sul do País. “Já colocamos toda a estrutura da Defesa Civil Nacional à disposição do estado. Vamos disponibilizar o apoio necessário à população catarinense. É importante reduzir os danos causados por esse desastre e possibilitar a retomada, o mais rápido possível, da normalidade às atividades e o tráfego nas regiões afetadas”, ressaltou o ministro.

Desde a última quinta-feira (2), o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, e técnicos da Pasta estão em Santa Catarina para apoiar a Defesa Civil local e os municípios atingidos. Segundo ele, a Defesa Civil Nacional instalará um projeto-piloto, que consiste na criação de um canal de comunicação direto e permanentemente acessível entre profissionais da Pasta e representantes das cidades que enfrentam o desastre natural – são pelo menos 152 localidades com registros de prejuízos. Equipes federais responsáveis pela análise dos processos estarão disponíveis por meio de videoconferências para orientar os gestores locais na solicitação de recursos da União.

“Temos orientação expressa do ministro Rogério Marinho e do presidente Jair Bolsonaro de permanecer aqui e percorrer todo o estado até que se tenha uma dimensão real do que está acontecendo, para que acionemos todos os Ministérios e os órgãos que possam auxiliar o povo catarinense. Além disso, estamos criando uma linha direta entre a Defesa Civil Nacional e os municípios para ajudar no preenchimento de informações no S2iD [Sistema Integrado de Informações sobre Desastres]. O objetivo é acelerarmos o processo de envio dos planos de trabalho para a obtenção de recursos federais”, afirmou o secretário, que na sexta-feira (3) também sobrevoou regiões de Governador Celso Ramos (SC) para avaliar os danos na localidade.

Equipes da Defesa Civil Nacional vêm acompanhando – desde as primeiras ocorrências – a situação das fortes chuvas e vendavais decorrentes da passagem do ciclone. Técnicos do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), também estão em contato permanente com as defesas civis locais – estado e municípios atingidos – para a emissão de alertas, avaliação de riscos e dos danos provocados.

Desde o último fim de semana, com a previsão de formação de um ciclone subtropical em áreas da Argentina e do Paraguai, profissionais do Cenad têm se reunido sistematicamente com equipes dos institutos de meteorologia e do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Os esforços resultaram em alertas que foram previamente emitidos às autoridades locais e à população.

Mais de cinco milhões de mensagens

 A Defesa Civil Nacional envia alertas sobre riscos de desastres naturais sempre que necessário aos órgãos competentes. As defesas civis locais, por sua vez, encaminham esses avisos à população por meio de SMS nos celulares e mensagens nas TVs por assinatura.

Nesta ocasião, os avisos começaram a ser enviados à população da região Sul ainda na segunda-feira (29), com alertas sobre temporais e vendavais e recomendações para proteção. Até o momento, foram mais de 40 informes via SMS que geraram um total de cinco milhões de mensagens para a população cadastrada no serviço. Atualmente, nos três estados do Sul, 1,6 milhão de pessoas estão com celulares habilitados para recebimento dos alertas.

Cadastre-se

Para aderir ao serviço, basta enviar um SMS com o CEP de interesse para o número 40199. De imediato, a seguinte mensagem confirmará o êxito da operação: “Cadastro realizado com sucesso. O celular está apto a receber alertas e recomendações de defesa civil. Para cancelar, envie sair e o CEP para 40199”. É permitido cadastrar mais de um CEP.

Já os alertas em TV por assinatura são enviados diretamente aos televisores. O serviço é gratuito, está disponível em todos os estados do Brasil e não necessidade de cadastro prévio.

registrado em:
Fim do conteúdo da página