Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Últimas Notícias > Revitalização do Araguaia iniciará nova fase de recuperação de bacias hidrográficas do País
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Revitalização do Araguaia iniciará nova fase de recuperação de bacias hidrográficas do País

  • Publicado: Quarta, 05 de Junho de 2019, 17h20
  • Última atualização em Quarta, 05 de Junho de 2019, 17h20

Acordo com os estados de Goiás e do Mato Grosso é parte de uma estratégia mais ampla do Governo Federal, pensada para todo o território brasileiro

050619 araguaia IMG 05062019 171315 750 x 430 pixelAragarças-GO, 5/6/2018 - Nesta quarta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, o Governo Federal lançou o projeto ‘Juntos pelo Araguaia’, que vai atuar na revitalização da bacia hidrográfica de um dos mais importantes mananciais do Brasil. A iniciativa, segundo o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, será o primeiro passo em direção à recuperação das principais redes de rios do País. Com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, o lançamento aconteceu em Aragarças (GO), na divisa com Barra do Garças (MT).

“Iniciaremos um novo marco na área de revitalização no Brasil. O Araguaia será o primeiro, mas não o único, porque temos preocupação com todos os rios do nosso País. Ainda nos esperam o São Francisco, o Parnaíba e o Taquari, dentre outros. Temos 12 bacias hidrográficas de grande porte e que precisam do mesmo cuidado e atenção”, destacou Canuto.

Para efetivar o projeto, foi firmado um acordo de cooperação técnica entre a União e os governos de Goiás e do Mato Grosso. O documento prevê a elaboração de estudos técnicos e do projeto executivo para a definição de áreas prioritárias no Alto Araguaia, passíveis de ações de recuperação da bacia. O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) vai investir R$ 2,8 milhões no material.

Com 2.114 quilômetros de extensão, o Rio Araguaia tem sua nascente na Serra do Caiapó, entre a divisa dos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A bacia representa mais de 14% do território mato-grossense e 25% da área do estado goiano. Além disso, tem 77% do seu curso no Cerrado e outros 23% no bioma amazônico. Toda a área adjacente ao Araguaia tem relevante importância ecológica, turística, socioeconômica e cultural.

“As principais ações do plano são a identificação das áreas de recarga, a recuperação daquelas que estão degradadas, a proteção delas e, depois, o desassoreamento da calha dos rios que são os afluentes do Araguaia, justamente para permitir quantidade de água compatível. Há uma possibilidade, ainda, de 1.160 quilômetros serem passíveis de navegação, o que não ocorre hoje devido ao assoreamento e ao baixo volume de água. E a navegação por hidrovias é uma modalidade de transporte muito mais barata e que pode desenvolver economicamente a região”, explicou o ministro Gustavo Canuto.

Em um primeiro momento, o projeto atuará nas áreas de recarga de aquíferos e cabeceiras do Rio Araguaia. Os mapeamentos já indicam que os trabalhos de recomposição florestal e conservação de solo e água deverão ter ações iniciais em 10 mil hectares – 5 mil em cada unidade federativa. No total, os levantamentos vão abranger uma área de 2,7 milhões de hectares em 15 cidades de Goiás e outros 2,3 milhões em 12 municípios de Mato Grosso.

Para o presidente Jair Bolsonaro, o ‘Juntos pelo Araguaia’ retrata o compromisso do Governo Federal com o desenvolvimento sustentável. “A revitalização da bacia do Araguaia, bem como outras que teremos pela frente, é o maior exemplo que podemos dar ao mundo de que estamos, sim, preocupados com o meio ambiente, mas também perfeitamente casados com a economia, com o que se desenvolve na região”, disse.

Todo o território nacional

A revitalização de bacias é uma das políticas do MDR. Equipes técnicas da Pasta têm trabalhado no Programa Nacional de Revitalização de Bacias Hidrográficas, com previsão de entrega do documento-base em 2020. Nele, deverão constar diretrizes, estratégias, metas e critérios técnicos para priorização de sub-bacias críticas. O programa visa conservar e recuperar os rios brasileiros a partir de ações integradas.

A iniciativa fomenta a formulação e implementação dos programas estaduais e distrital de revitalização de bacias hidrográficas. É neste contexto que se insere o acordo entre Governo Federal e os estados de Goiás e do Mato Grosso, como parte de uma estratégia mais ampla, pensada para todo o território nacional.

registrado em:
Fim do conteúdo da página